Um grande pequeno rolê de busão

29 03 2009

Para começar a semana, após mais um a sessão de bicicletas, em plena feira no centro da cidade, enquanto minha irmã e eu deliciávamos um cappuccino e um muffin, eis que me chega um senhor que mais parecia um folião do carnaval no sambódromo, cheio de penas, cores e ovos na cabeça. Sim, ovos. Este é o próprio Eggman, como se auto-intitula, e já citado em alguns guias turísticos. Muito simpático, se ofereceu para uma foto em troca de uma pequena compensação, digamos, a título de cachê artístico. Olha essa figura.

Finalmente nessa semana consigo um bom dia para um volta de ônibus, não em qualquer um, mas a bordo do ônibus turístico chamado de “City Sightseeing Tour” que existe em algumas das principais cidades do mundo, incluindo comentários e dados históricos em diversas línguas, e pelo qual você pode saltar em diversos pontos turísticos no percurso e voltar à rota no próximo ônibus. Optei por uma rota alternativa, uma vez que a principal já havia feito na viagem anterior, e essa outra rota incluía algumas coisas interessantes que não tive a oportunidade de conhecer até então.

Primeiro ponto, Kirstenbosch, o jardim botânico aqui, no entorno do pé da Table Mountain, para uma pequena volta e belas paisagens em meio ao verde. Pausa para um cafezinho antes das fotos…

Próximo ponto, World of Birds, um aviário, considerado um santuário para as aves, mas para muito não passando de apenas uma gaiola gigante. Nesse passeio você faz diversas trilhas circulares, dentro das gaiolas, em meios aos diversos pássaros, desde uma galinha peluda ao pingüim, incluindo corujas e periquitos. Aqui também existem outros animais, como macacos, tartarugas, roedores, emas, avestruzes e, inclusive, o cervo famoso, o springbok, animal símbolo da África do Sul e nome da seleção nacional de rugby.

Ponto seguinte: the Township walk, um volta em meio a uma favela, guiada pelo líder da comunidade. Igualmente interessante, no passeio podemos ver pessoas locais vivendo suas vidas e trabalhando no local, entrar em algumas casas, visitar a igreja da comunidade, etc. Há alguns anos atrás, um grupo de 700 voluntários irlandeses construiu 100 casas em 12 dias. Não foi o suficiente para acabar com todos os barracos, mas certamente um grande feito.

Último ponto, a República de Hout Bay, uma região em uma das baías de Cape Town, conhecida pelo seu cai e belas vistas das montanhas, incluindo Chapman’s Peak. Pausa para um “almojanta”, com um belo Fish & Chips, ao lado de um monte de gaivotas famintas e irritantes. Infelizmente, devido aos horários dos ônibus, não pude conhecer mais do que o próprio cais.

Esse, de longe, foi um dos dias mais produtivos em questões turísticas aqui em Cape Town.

Bom, de resto, assim vou levando essa minha nada mole vida…

Estimas considerações a todos.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: